12 dicas de linguagem corporal para ter sucesso na carreira

Quando utilizada de forma correta, a linguagem corporal pode ser a chave para um maior sucesso. Em artigo na revista Forbes, a Carol Kinsey Goman, pontua 12 ótimas dicas para projetar mais confiança e credibilidade, através da sua linguagem corporal, confira abaixo e pratique!

1. FIQUE EM PÉ E OCUPE ESPAÇO

Poder, status e confiança podem ser representados com o uso de altura e espaço. Mantendo a postura ereta, com os ombros para trás e a cabeça erguida, o profissional prova estar seguro de si mesmo. Estar em pé para falar com a equipe traz demonstra mais poder e confiança em relação àqueles que estão sentados. Mover-se pelo espaço livre também colabora para essa impressão.

2. EXPANDA SUA POSTURA

Quando o profissional está com os pés juntos, pode parecer inseguro ou hesitante sobre o que está dizendo. No entanto, ao ampliar a postura, relaxando os joelhos e centrando o peso na parte inferior do corpo, parece mais “sólido” e confiante.

3. REDUZA O TOM DE VOZ

No local de trabalho, a voz pode ser um fator decisivo na forma como você é percebido. Pessoas com vozes agudas e altas são consideradas menos empáticas, menos poderosas e mais nervosas do que os que têm a voz mais baixa.

4. TENTE MANTER A ENERGIA DO PODER

Para mostrar confiança e ser percebido como otimista e positivo, a dica é pensar em um sucesso do passado, recordando da sensação de poder e certeza que o acontecimento teve. Segundo a especialista, a emoção da lembrança ajuda a incorporar a energia do poder enquanto o profissional entra em uma sala de reunião, por exemplo.

5. FAÇA UMA “POSE DE PODER”

Uma pesquisa, realizada pela Universidade de Harvard e pela Columbia Business Schools, mostrou que manter o corpo em “poses de alto poder” por cerca de dois minutos estimula altos níveis de testosterona, hormônio ligado ao poder e dominação, e níveis baixos de cortisol, hormônio do estresse. Além das mudanças hormonais, essas “poses” trazem sensação de poder e maior tolerância ao risco. “O estudo também corrobora a minha observação de que as pessoas são mais influenciadas pela forma como elas se sentem sobre você do que pelo que você está dizendo”, explica Carol.

6. MANTENHA O CONTATO VISUAL

Mesmo sendo introvertido, tímido ou tendo uma base cultural que entende que não é apropriado manter contato visual com um superior, os empresários dos Estados Unidos, da Europa e da Austrália, por exemplo, esperam que o colega de trabalho converse “olho no olho“ por 50 ou 60% do tempo. A técnica que Carol ensina para ajudar nessa tarefa é simples: sempre que cumprimentar um colega, o profissional deve olhar para a pessoa por tempo suficiente para notar a cor dos olhos dela.

7. CONVERSE USANDO AS MÃOS

Como o gestual está inteiramente ligado ao discurso, quando as mãos se movem o profissional está aumentando o poder do pensamento. Com os gestos, o uso de preenchedores (como “hum…” e “han…”) diminui. Os movimentos ajudam a formar pensamentos mais claros.

8. USE GESTOS CONVIDATIVOS

Manter os movimentos relaxados é sinal de credibilidade e sinceridade. “Quem mostra a palma da mão, por exemplo, diz que não tem nada a esconder”, diz Carol.

9. FAÇA UM “STEEPLE”

Em inglês, “steeple” significa campanário, ou a torre geralmente vista em prédios de igreja, onde ficam os sinos. Na linguagem corporal, o gesto é aquele em que as pontas dos dedos se tocam, mas as palmas da mão ficam separadas, formando uma torre. É comum ver professores, políticos e executivos usando o “steeple” para mostrar convicção sobre um ponto.

10. REDUZA OS GESTOS DE NERVOSISMO

Reduza os gestos de nervosismo: em momentos de estresse, todas as pessoas incorporam um comportamento não-verbal, como bater os dedos na mesa, mexer no cabelo, balançar os pés. E, ao fazer isso, a credibilidade fica fragilizada. O profissional, ao perceber estar fazendo um desses exemplos, deve respirar fundo, pisar firmemente no chão, abrir as mãos sobre a mesa e ficar calmo. Com isso, será enviada uma mensagem de confiança.

11. SORRIA

O efeito de um sorriso é poderoso. Ele não só estimula o bem-estar da própria pessoa, mas também diz aos outros o quanto o profissional é acessível e confiável. “Quando você sorri para alguém, quase sempre essa pessoa irá sorrir de volta. E, porque as expressões faciais desencadeiam sentimentos correspondentes, o sorriso que você receber de volta, na verdade, alterou todos os estados emocionais positivamente”, enfatiza Carol.

12. APERFEIÇOE SEU APERTO DE MÃO

Como o toque é a sugestão não-verbal mais primitiva, vale a pena dedicar um tempo para criar um grande aperto de mão. Ao mesmo tempo em que essa pode ser a chave da credibilidade instantânea, o cumprimento errado pode custar o emprego ou o contrato. É preciso dosar a força, para não machucar e nem parecer alguém apático. E uma curiosidade: isso vale ainda mais para as mulheres, cuja confiança do aperto de mão é ainda mais levada em conta e relação aos seus colegas homens.
Artigo original: Forbes
Tradução e adaptação: Revista Pense Empregos